Gibiteca Jorge Braga

Histórico
Única unidade do gênero em Goiás, a Gibiteca Jorge Braga foi inaugurada em 22 de setembro de 1994 pela Fundação Cultural Pedro Ludovico Teixeira (órgão que antecedeu a Agência Goiana de Cultura Pedro Ludovico, atual Secretaria de Estado da Cultura – Secult). O espaço recebeu o nome de Jorge Braga, em homenagem ao cartunista, um dos poucos produtores de histórias em quadrinhos em Estado.
Até dezembro de 1995, a gibiteca funcionou no Edifício Parthenon Center, que fica na Rua 4, Centro. O espaço se tornou pequeno devido à grande procura. Com isso, foi transferida para o Centro Cultural Marieta Telles Machado, na Praça Cívica, onde se encontra atualmente.
Hoje, a gibiteca possui acervo de 6 mil exemplares, dentre eles, alguns raros.
A gibiteca mantém o projeto Gibiteca Itinerante com o objetivo de incentivar a leitura. O programa consiste de levar a escolas da periferia de Goiânia e de municípios vizinhos, gibis para que as crianças e adolescentes tenham acesso à leitura de gibis, de forma prazerosa.
Outro projeto é o Pirlimpimpim, que começou em 1998, com o objetivo de comemorar a Semana da Criança. Devido ao sucesso da iniciativa, o projeto teve continuidade. Consiste de, uma vez por semana, a biblioteca receber alunos do pré ao 2º grau, principalmente da periferia.

Importância Sociocultural
A Gibiteca Jorge Braga atende crianças de escolas da periferia da cidade, propõe com isto, resgatar o hábito de leitura de histórias em quadrinhos, estimulando tanto para crianças como para adultos. O sistema de troca de gibis da gibiteca tem como principal alvo a população que não tem acesso às bancas para compras de gibis. O usuário leva um gibi em ótimo estado de conservação e troca por qualquer outro da gibiteca, fazendo com isto, uma interação com a unidade.

Responsável
Maria Socorro Abreu de Lima é responsável pela biblioteca. Nascida em São Félix do Araguaia (MT), ela é formada em Biblioteconomia pela Universidade Federal de Goiás (UFG, 1996). Possui cursos de Técnicas de Arquivo e Protocolo (Escola Zilma Carneiro, Goiânia, 2000), Módulo em Preservação de Acervos Bibliográficos (Fundação Biblioteca Nacional, Rio, 2000) e Reciclagem Artesanal de Papel (ministrado por Helena Oliveira, Pirenópolis, 2001). Participou de vários encontros e seminários sobre biblioteconomia, em Goiânia e outras cidades.