Galeria de Arte Frei Confaloni

Histórico
A Galeria Frei Nazareno Confaloni é um dos mais significativos espaços voltados para as artes plásticas. Antes de se tornar uma unidade da Fundação Cultural Pedro Ludovico Teixeira (que antecedeu a Agência Goiana de Cultura – Agepel, atual Secretaria de Estado da Cultura  – Secult), a galeria funcionava na Av. 85, no Setor Marista, no antigo prédio da Receita Federal. Em 1988, foi instalada no prédio do Centro Cultural Marietta Telles.
A Galeria Frei Nazareno Confaloni acolhe artistas plásticos dos mais diversos estilos, em mostras individuais e coletivas. Sua primeira diretora foi Terezinha Boaventura. No final de 1989, o artista plástico Antunis Arantes assumiu a direção, permanecendo até agosto de1992, quando a unidade passou a ser administrada por Ivana Jorge. Em seguida vieram os artistas plásticos Simas e Carlos Lúcio. Na gestão deste último, as obras do acervo foram doadas para o Museu de Arte Contemporânea.
A galeria ficou desativada por um bom período. Em 1999, a artista plástica Neusa Peres assumiu a direção. No mesmo ano a administração da unidade foi passada para Kátia Barreto, atual diretora. Uma das primeiras providências de Kátia foi receber um conjunto de quadros da OVG (Organização das Voluntárias de Goiás), pintados por artistas goianos, no Parque Vaca Brava.
Com consultoria da Funarte (Fundação Nacional de Arte, do Ministério da Cultura), a galeria foi adequada, com reabertura do espaço em 9 de agosto de 1999, com exposição do artista plástico Pazé.

Importância Sociocultural
A galeria mantém uma programação de exposições durante todo o ano. Promove mostras variadas de artes plásticas e outros eventos ligados às artes.