25/02/2018 3:12 - Atualizado em 31/07/2012 12:00

Notícias

Museu Ferroviário de Pires do Rio

MUSEU FERROVIÁRIO DE PIRES DO RIO

Histórico

O Museu Ferroviário de Pires do Rio é parte relevante da história goiana porque retrata boa parte da história da formação de cidades da chamada “região da estrada de ferro”. Surgiu do idealismo do piresiano historiador, escritor, poeta e professor, Jacy Siqueira, em 8 de agosto de 1988, que contou com o empenho de Adolvado Fernandes Sampaio, que, na época era o diretor de Patrimônio Histórico e Artístico da Secretaria de Cultura do Estado. 

Em 1988, a Rede Ferroviária Federal S/A, resolveu demolir o prédio da antiga oficina mecânica das locomotiva à vapor, que já estava desativado. Foi quando, o professor Jacy Siqueira teve a idéia de implantar no edifício antigo um museu que buscasse o resgate da história da cidade. Esse prédio, onde funcionava a oficina, pertencia à Rede Ferroviária Federal (RFFESA).

Como a cidade já possuía um locomotiva a vapor, a “Mafra 2”, de 1939, que tanto colaborou na construção da estrada de ferro que chega até Brasília, não foi difícil dar início ao acervo do museu. A composição acervo do museu foi lenta e precisou de tempo para análises, pesquisas e pareceres históricos e técnicos. A professora Ercy Rocha Saud, já envolvida na área cultural de Pires do Rio, foi indicada para a direção, onde está desde a fundação. O museu foi criado no dia 18 de janeiro de 1989, mas sua constituição jurídica data de 8 de agosto de 1989.

A escolha do nome é uma homenagem a todos os ferroviários que contribuíram para o surgimento de tantas cidades às margens das linhas de ferro. Uma história que está no imaginário de boa parte da comunidade e que se materializa no próprio acervo: locomotivas a vapor e centenas de objetos da ferrovia dos séculos XIX e XX. Antes de se tornar museu, o local era utilizado como oficina de manutenção. A construção dessa oficina é de 1940.

O Museu Ferroviário foi tombado pela Prefeitura de Pires do Rio em 14 de novembro de 1985, e pelo Estado, a partir do Decreto nº 4943, de 9 de agosto de 1998.

O Museu Ferroviário foi aberto ao público no dia 8 de agosto de 1989.

Hoje, o acervo é composto também por dezenas de objetos que pertenceram aos ferroviários, e que por si, contam a história da chegada dos trilhos em Goiás. Fala dos primeiros ferroviários a se fixaram nas terras do Coronel Lino Teixeira Sampaio, local onde hoje está a cidade de Pires do Rio.


Importância Sociocultural

Assim como a Estação Ferroviária e a ponte metálica Epitácio Pessoa, o Museu Ferroviário de Pires do Rio são elementos fundamentais na história dessa região de Goiás. Tendo passado por reforma, o museu recebeu auditório para 100 lugares (com poltronas fixas). Expõe locomotivas a vapor, balanças, máquinas de escrever, picotadores de passagens e outros objetos que marcaram a vida na chamada Região da Estrada de Ferro.

O museu é um espaço aberto a exposições, festivais, encontros de arte, artesanato e eventos literários, entre outros. O espaço abriga curiosidades da região de Pires do Rio e histórias sobre Estrada de Ferro de Goiás.


Endereço

Av. Coronel Lino Teixeira de Sampaio, S/N, Centro

Pires do Rio – GO


Telefone: (0xx64) 3461-5504


Funcionamento

Das 7h às 11h e das 13h às 17h

sábados somente com visitas agendada


Responsável

Claudia de Paula

Deixe uma resposta

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Acontece na Secult

Nota Seduce – Fundo de Cultura...

CCON tem noite de poesia em língua portuguesa...

Cine Cultura recebe circuito de Cinema Chileno no Brasi...

Inscrições para shows no Fica 2015 terminam nesta ter...

Palco Sesc Aldeia Diabo Velho leva dança e música ao ...